sexta-feira, 11 de agosto de 2017

A GANANCIA PELO PODER VENCEU A ÉTICA, A MORAL E O MEDO DE MUDAR!


Na eleição suplementar do Amazonas venceram os dois ex-governadores, mas não votarei em ninguém. Amazonino Mendes e Eduardo Braga e disputarão o segundo turno no Estado: a falta de ética e de decência, derrotou quem queria mudanças para o Amazonas. O segundo turno terá um índice muito de abstenções e votos braços e ausências, do que já teve no primeiro turno.

O que diz que AMA o Amazonas, era dono da CONSTRUTORA ARCA e passador de cheques sem fundos. (Construiu os Conjuntos Rio Xingu e Arapuá apenas, era construtor falido e passador de cheques sem fundos) e se tornou uma pessoa rica do Estado. Contudo, ninguém enriquece no serviço público honestamente. Contra Eduardo Braga, circularam nas redes sociais diversos vídeos e um gravado por ele, dizendo que prestará bons serviços ao povo que votar nele e, de quebra, aumentar seu patrimônio pessoal, executando muitas obras.  Como fará isso? Tudo dentro da Lei 8666/82! Como Amazonino Mendes, nunca foi condenado por essa pratica e nem havia a Lei da Ficha limpa em 1982, foi indicado pelo ex-governador Gilberto Mestrinho para ingressar na carreira política. Amazonino, estava a no Paraná, quando assumiu o cargo de Prefeito de Manaus, fez carreira política no Amazonas e se gabava de ser "um dos homens mais ricos do Estado".

Eduardo Baga se aliou ao ex-deputado estadual, Marcelo Ramos, seu maior desafeto político como parlamentar. Nessa condição, chegou ao ponto de processá-lo judicialmente. Mesmo já tinha posses, foi acusado de ter   recebido propinas nas obras superfaturadas Arena da Amazónia e da Ponte Rio Negro e também por envolvimento na Operação Lava Jato. Como Amazonino ficou rico com as obras que fez e Eduardo Braga ficará mais rico ainda: a indecência venceu a ética e a moral no Amazonas. 


Contrariarei obra científica "A CIDADANIA COMO FATOR DE RESGATE” e todos os queriam o fim do domínio político dos dois, pela primeira vez desde que comecei a votar, não votarei no segundo turno. Contudo, minha luta em favor da Cidadania, que defendo na obra social, continuará.

3 comentários:

  1. Parabens pela postura

    ResponderExcluir
  2. Luiz Castro - deputado estadual11 de agosto de 2017 10:30

    Postura acertada de neutralidade. Palmas e parabens!

    ResponderExcluir
  3. No cenário da politica e do poder as palavras ética e moral simplesmente não existem mais.... Seja aí no Amazonas ou em qualquer outra região do Brasil...

    ResponderExcluir